Skip to content

INE. Portugal com mais 16% de suicídios em 2014

Suicídio foi a causa de morte que mais cresceu de 2013 para 2014. Doenças circulatórias e tumores são as maiores causas de morte no país

in: Dinheiro Vivo, 23 maio 2016

Os suicídios em Portugal aumentaram 16,1% em 2014, registando-se 1 223 mortes autoinfligidas nesse ano contra as 1 053 no ano anterior. Cerca de 76% destas mortes foram de homens e ocorreram em média aos 59,2 anos de idade, segundo dados esta segunda-feira publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) sobre as causas de morte no país no ano de 2014.

De acordo com INE, em 2014 houve 105 219 óbitos no país, menos 1,6% do que em 2013, com as mortes por doença a representarem 95,4% do total de óbitos e as “causas externas de lesão e envenenamento” a responderem pelas restantes mortes.

“Em conjunto, as doenças do aparelho circulatório e os tumores malignos estiveram na origem de mais de metade (55,6%) dos óbitos ocorridos no país em 2014.” As doenças do aparelho respiratório (11,6%) e os óbitos com sintomas, sinais e exames anormais ou causas mal definidas (6,2%) surgem como terceira e quarta maior causa de morte em Portugal.

Aparelho circulatório: Mulheres mais afetadas

Olhando em detalhe para as duas maiores causas de morte em Portugal, os dados do INE mostram que 30,7% dos óbitos deveu-se a doenças do aparelho respiratório (+2,4 pontos do que em 2013), registando-se assim um aumento da “mortalidade prematura devido às doenças do aparelho circulatório”.

Em termos de sexo, nota o instituto, as mulheres são as mais afetadas pelas doenças do aparelho respiratório, ainda que mais tarde do que os homens. “No conjunto de óbitos provocados por este grupo de causas, 54,9% foram óbitos de mulheres e 45,1% de homens, traduzindo-se numa relação de masculinidade de 82,3 óbitos masculinos por cada 100 femininos.”

Mas se há mais mulheres a morrer devido ao aparelho circulatório, os homens que morrem por esta razão são normalmente apanhados mais cedo: “Em média, as doenças do aparelho circulatório atingiram os homens cerca de 6 anos mais cedo, registando-se no caso destes uma idade média ao óbito de 77,7 anos que compara com 83,3 anos no caso das mulheres.”

No conjunto dos óbitos causados por doenças do aparelho circulatório, “foram particularmente letais os acidentes vasculares cerebrais (AVC)”, que provocaram 11,2% das mortes no país.

Tumores malignos: Homens mais afetados

À imagem das doenças circulatórias, também as mortes causadas por tumores malignos aumentaram de 2013 para 2014, respondendo por 24,9% da mortalidade do país – mais 1,2 pontos que em 2013. “Este conjunto de doenças vitimou mais homens (59,7%) do que mulheres”, aponta o INE.

Os óbitos provocados por este tipo de causa surgem em média aos 72,7 anos, sendo mais elevada nas mulheres (73,7 anos) do que nos homens (71,9 anos), com o INE a calcular em 112 mil anos o “número de anos potenciais de vida perdidos no país” por culpa de tumores malignos.

Os tumores da traqueia, brônquios e pulmão foram os mais mortíferos, respondendo por 3,7% dos óbitos, seguindo-se os rumores do cólon, reto e ânus, com 3,6%.

“As mortes por tumores malignos da traqueia, brônquios e pulmão atingiram principalmente os homens (78,3%), a que corresponde uma relação de 361,5 óbitos masculinos por cada 100 femininos, o valor mais elevado de entre os tumores não específicos do sexo masculino”, realça o INE.

Suicídios: Causa de morte que mais sobe

“No conjunto das causas de morte externas de lesão e envenenamento, evidenciaram-se as lesões autoprovocadas intencionalmente, ou suicídios, que provocaram 1 223 mortes em 2014, o que refletiu um aumento de 16,1% face a 2013 (1 053)”, refere o instituto já sobre os suicídios em Portugal.

De acordo com o INE, nos 4 818 óbitos registados por causas externas de lesão/envenenamento, 1 223 foram provocados por lesões autoinfligidas. “Cerca de 76% das mortes por esta causa foram de homens.” O INE aponta ainda que “a idade média ao óbito” por estas lesões externas, autoprovocadas ou não, foi de 65,2 anos.

Anúncios

Comentar

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: