Skip to content

Salário. Rendimento médio de um sénior em Portugal é igual ao do Cazaquistão

Profissionais sénior em Portugal ganham 72% da média dos homólogos de 32 países europeus. Impostos sobre trabalho são os 17.os mais pesados e levam 30% do rendimento

O produto interno bruto (PIB) per capita no Cazaquistão é de 13,1 mil dólares, ao passo que em Portugal, mesmo depois de anos de recessão, o valor situa-se nos 21 mil dólares. Os números são do Banco Mundial e dizem respeito a 2013. Também do ano passado são os dados ontem divulgados pela Mercer respeitantes às médias salariais praticadas em 72 países. Destes dados uma conclusão salta à vista: mesmo com um PIB per capita equivalente a 62% do português, os salários no Cazaquistão são idênticos aos portugueses. Culpa dos impostos sobre o trabalho em Portugal – que levam 30% do ganho mensal dos portugueses.

O estudo “Total Employment Costs”, elaborado pela Mercer, consultora nas áreas de talentos e recursos humanos, analisou as médias salariais para profissionais sénior – com alguns anos de experiência, que varia de empresa para empresa ou de sector para sector – em 72 países da América, da Ásia, da Europa, do Médio Oriente e de África. No ranking global, os salários portugueses ficaram na 42.a posição, ligeiramente à frente do Panamá. Em média, o salário líquido anual em Portugal é de 28 mil dólares anuais, valor que compara com a média de 36 mil dólares entre os 72 países do ranking.

A liderar a tabela encontramos a Suíça, com uma média 350% acima da portuguesa, ou 98,5 mil dólares líquidos. Seguem-se Noruega, Austrália, Canadá, EUA, Dinamarca, Irlanda e Alemanha, com médias entre 70 mil (Noruega) e 59 mil dólares (Alemanha).

Brutos e líquidos A análise feita pela Mercer avalia também as médias salariais praticadas nos países antes de impostos. Aí constata-se que, se não fosse a carga fiscal actual sobre os salários, os rendimentos médios dos profissionais sénior em Portugal estariam três patamares acima: o salário bruto médio em Portugal em 2013 foi o 39.o mais elevado dos 72 países considerados.

O peso dos impostos nos salários entre as economias estudadas pela Mercer ronda os 23% em média, valor que em Portugal chega a 29,6% – os 40 mil dólares brutos são 28,2 mil dólares líquidos. E é esta taxa elevada que faz com que os salários líquidos em Portugal e no Cazaquistão sejam praticamente iguais.

Segundo os dados da Mercer, o salário anual bruto de um profissional sénior de Alma Ata, maior cidade do Cazaquistão, é de 33,7 mil dólares anuais, menos 6300 dólares que em Portugal. Porém, quando transformado em líquido, a diferença reduz-se a 740 dólares anuais (52 dólares por mês), já que após impostos os salários médios ficam nos 27,5 mil dólares no Cazaquistão e nos 28,1 mil dólares em Portugal – os impostos no Cazaquistão levam 18% do líquido.

Europa Aproveitando os dados da Mercer, o i definiu um ranking europeu, fugindo à divisão por regiões da consultora, que junta Europa, África e Médio Oriente na mesma tabela [ao lado].

Entre os 32 países europeus tidos em conta pela Mercer, Portugal surge com o 19.o salário médio mais elevado, ainda que abaixo dos valores praticados na Eslovénia, na Turquia ou na Grécia. Neste caso, e em termos de peso dos impostos, os valores de Portugal estão dentro da média europeia, que em 2013 foi de 29,4%, contra os 29,6% de Portugal. Mesmo assim, e em termos líquidos, os salários médios praticados no país ficam-se pelos 72,3% da média europeia, onde um profissional sénior ganha 39 mil dólares por ano – mais 10,8 mil dólares que em Portugal.

in: Jornal i, 30 Setembro 2014

Anúncios

Comentar

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: