Saltar para o conteúdo

BdP. Dívida da economia portuguesa volta às subidas: 741 mil milhões

Sectores público e privado devem o equivalente a 445% do PIB, culpa do Estado, cujo ritmo de endividamento supera melhoria nos privados

O sector público português chegou ao fim de Maio com uma dívida total de 276 mil milhões de euros, mais cinco mil milhões que em Dezembro de 2013. Deste total, apenas 224,5 mil milhões são considerados dívida pública pela óptica oficial de Bruxelas, valor que implica que o Estado devia 135% do PIB em Maio – o governo definiu como objectivo para 2014 uma dívida não superior a 130,2% do PIB.

Entre as dívidas do sector público que não contam para a dívida pública oficial estão, por exemplo, os 12,9 mil milhões de euros de endividamento das empresas públicas não incluídas nas administrações públicas. Os valores foram ontem avançados pelo Banco de Portugal, que divulgou o boletim estatístico de Julho.

Se no sector público as dívidas não param de engordar, do lado privado está a ocorrer o oposto, com os residentes em Portugal – por opção ou obrigação – a reduzir o seu total de dívidas. Se do lado do Estado o endividamento total cresceu 2% desde Dezembro de 2013, do lado privado registou-se o oposto, com os particulares a reduzirem as dívidas em 1,2% entre Janeiro e Maio deste ano – menos 1,8 mil milhões de euros, para 158 mil milhões. Também nas empresas privadas, excluindo as sociedades gestoras de participações sociais (SGPS), houve um recuo de 2,2% desde Janeiro, de 254 para 248,6 mil milhões.

Considerando todos estes valores avançados pelo BdP, avalia-se em 740,8 mil milhões de euros o endividamento total da economia portuguesa, qualquer coisa como 445,5% do PIB português, que hoje ronda os 166,5 mil milhões. Aqui importa reter também que este valor marca o regresso do crescimento da dívida total da economia do país, que estava em queda desde o final de 2012, quando tocou nos 739,2 mil milhões. Com o início de 2014, a dívida voltou a crescer, tendo chegado a Maio já acima do pico de Dezembro de 2012.

Da dívida total, 62,7% é da responsabilidade do sector privado – os 158 mil milhões que devem as famílias e os 306,6 mil milhões das empresas e SGPS. Já o sector público é responsável por 37,3% da dívida total.

A repartição actual de responsabilidades com dívida contrasta com o cenário que encontrávamos em Portugal quando chegou a troika. No final de 2010, a dívida total da economia portuguesa estava nos 695 mil milhões de euros, sendo que então o sector público era responsável por 30,2% e o privado por 69,8%.

Desde o início de 2011, porém, o sector público aumentou o seu endividamento em 15% – de 210 mil milhões para 276 mil milhões -, e o sector privado reduziu em 4,1%, de 485 mil milhões para 464,6 mil milhões. Assim, a redução das dívidas no sector privado nos últimos anos – menos 20,4 mil milhões -, foi mais do que ultrapassada pelo rumo do endividamento estatal, que cresceu 66 mil milhões no período.

in: Jornal i, 22 Julho 2014

Comentar

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: