Skip to content

Brasil-2014. Além de golos há ainda 7 400 fotos partilhadas por minuto de jogo

Operadoras brasileiras uniram-se e investiram 75 milhões de euros no reforço das redes de telecomunicações dos estádios. Aposta rendeu

Nos 48 jogos da fase de grupos do Mundial as operadoras de telemóvel do Brasil lidaram com 2,8 milhões de ligações telefónicas a partir dos estádios onde se realizaram as partidas. A estes telefonemas juntaram-se 31,7 milhões ligações de dados – envio de e-mails ou de imagens – com um tamanho médio de 0,55 megabytes. O jogo entre o Brasil e os Camarões, a 23 de Junho no Mané Garrincha em Brasília foi, até ao fim dos oitavos-de-final, o jogo onde os adeptos mais exigiram das redes móveis.

Além do forte investimento que o Brasil realizou para preparar os 12 estádios que receberam o Mundial, também as infraestruturas de telecomunicações desses estádios tiveram que ser adaptadas aos novos tempos, em que a partilha de uma imagem nas redes sociais faz as vezes do carimbo no passaporte ou do bilhete do jogo como prova de que se esteve lá. Assim, e para evitar a multiplicação de investimentos, redes e antenas pelos estádios, as principais operadoras do Brasil uniram-se para tornar os estádios de futebol em verdadeiros centros 3G e 4G (ver texto ao lado) para que todos os adeptos, independentemente do país de origem ou das tarifas de roaming cobradas, pudessem encher as redes sociais com fotografias e até vídeos.

O primeiro grande teste ocorreu logo no dia de estreia, com a cerimónia de abertura seguida do jogo inaugural, que colocou frente-a-frente Brasil e Croácia. A rede 3G no Arena de São Paulo foi a mais pressionada pelos adeptos, com picos de tráfego e alguns congestionamentos momentâneos. Entre as 13h e as 20h locais – o jogo realizou-se às 17h -, registaram-se 857 mil comunicações de dados através de 3G e mais 285 mil através de 4G. A estas juntaram-se ainda 135 mil telefonemas. Mas este foi um dia atípico, já que o jogo foi precedido da cerimónia de abertura, o que acabou por motivar mais interacções pelas redes do que aquilo que seria de esperar de apenas um jogo da Copa.

quem partilha mais? A eterna rivalidade entre Brasil e Argentina chegou também ao campeonato das partilhas e dos telemóveis. Nos primeiros 12 jogos do Mundial, a partida que mais exigiu das redes foi o Argentina-Bósnia, a 15 de Junho, no Maracanã. Com 75 mil adeptos no estádio, realizaram-se 154,7 mil ligações de voz e mais 1,42 milhões de ligações de dados, números que superaram os valores do primeiro dia do Mundial. Foram precisos quase dez dias para os brasileiros reclamarem o recorde. A 23 de Junho no Mané Garrincha, em Brasília, o Brasil confirmou a qualificação com uma vitória sobre os Camarões, motivo suficiente para ir festejar para as redes sociais. Ao todo, foram 181 mil ligações telefónicas e 1,57 milhões de comunicações de dados no jogo. Segundo os dados compilados pela Converge Comunicações, só na fase de grupos do Mundial, registou-se uma média de 58 mil telefonemas e 666 mil imagens enviadas por jogo – ou 7 400 fotos e 648 telefonemas por minuto de cada um dos 48 jogos. Depois, vieram os oitavos.

Na segunda fase do Mundial os registos mostram que “o tráfego de dados gerado nos estádios foi o equivalente a oito mil fotos por minuto, ou 4,4 GB de dados por minuto, no período de maior tráfego”, já segundo o SindiTelebrasil, sindicato das telecomunicações. Os valores mostram que nos oito jogos disputados, os adeptos realizaram 500 mil telefonemas, tendo ainda enviado 6,5 milhões de imagens durante as oito partidas, ou 812 mil fotos enviadas por cada jogo dos oitavos. Tudo somado, só nesta fase do torneio as redes lidaram com um volume de dados de 3,5 terabytes – equivalente a 3 584 gigabytes.

Os números dos oitavos, somados ao tráfego registado na fase de grupos, elevou para 21,1 TB – ou 21 606 gigabytes – o total de dados que viajaram pelas redes nos jogos do Mundial, até ao final dos oitavos-de-final. Considerando os 56 jogos em questão, falamos num total de dados enviados equivalentes ao envio de 38,5 milhões de fotografias – com 0,55 MB de tamanho médio – a partir dos estádios, qualquer coisa como 687,5 mil fotos enviadas por jogo. A este tráfego juntam-se as mais de 3,3 milhões de ligações móveis realizadas. Falamos assim em quase 59 mil telefonemas por cada um dos 56 jogos.

in: Jornal i, 11 Julho 2014

Anúncios

Comentar

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: