Skip to content

TAP retoma níveis de 2009 no Funchal e easyJet ganha 2% de quota com base em Lisboa

O lançamento da base da easyJet em Lisboa resultou num reforço imediato da quota da companhia low-cost no aeroporto da Portela, fechando o período entre Julho e Setembro deste ano, primeiro trimestre completo desde que lançou a base, com 10% do total de passageiros em Lisboa, mais 2 pontos percentuais que os 8% conseguidos em igual período do ano passado.

Os dados são do mais recente boletim estatístico trimestral do Instituto Nacional de Aviação Civil (INAC). Cruzando os valores absolutos de passageiros atribuídos pelo INAC ao aeroporto de Lisboa de Julho a Setembro, 4,77 milhões, então os 10% da easyJet representarão perto de 477 mil passageiros transportados em Lisboa no período, mais 105 mil que no terceiro trimestre do ano passado.

Este reforço de quota da easyJet, porém, não tem sido feita à conta da TAP, o que parece confirmar a ideia de que as companhias low-cost são sobretudo um chamariz de novos passageiros.

A companhia aérea em vias de ser privatizada também reforçou a quota na Portela no terceiro trimestre do ano, de 57% para 58%, confirmando a tendência de ganho de mercado em Lisboa verificado também no primeiro e segundo trimestres. Aplicando os mesmos cálculos, conclui-se que a TAP deverá ter registado mais 121 mil passageiros no trimestre, face ao período entre Junho e Setembro de 2011.

E se em Lisboa a companhia em vias de ser privatizada tem não só resistido, como reforçado a sua quota, mais a norte, no Porto, a tendência de deterioração de quota poderá estar finalmente a inverter-se. À imagem do que ocorreu entre Abril e Junho, a TAP voltou a melhorar o seu registo trimestral no Sá Carneiro no terceiro trimestre deste ano, assegurando 26% dos passageiros neste aeroporto, contra os 25% que tinha conquistado no mesmo período do ano passado. Já entre Abril e Junho, a TAP tinha recuperado um ponto percentual de quota face aos mesmos três meses do ano passado.

TAP dá salto de 4% no funchal A grande recuperação da companhia liderada por Fernando Pinto está, porém, a ocorrer na ilha da Madeira. Segundo os dados do INAC, a TAP conseguiu 39% de quota no Funchal entre Julho e Setembro deste ano, valor que compara com os 35% obtidos no mesmo período de 2011, e é uma marca a que a transportadora já não chegava há precisamente três anos – conseguiu 41% no terceiro trimestre de 2009, registando nos 11 trimestres seguintes valores entre 38% e 33%.

Na Madeira, e ao contrário do que ocorre com o ganho de quota da easyJet em Lisboa, a recuperação da TAP está a passar factura à companhia de baixo custo, que conseguiu apenas 11% dos passageiros no Funchal, contra os 14% conseguidos no terceiro trimestre do ano passado, queda que ainda assim não foi a pior registada neste aeroporto. Os dados do INAC mostram que a SATA Internacional perdeu metade da quota no Funchal neste período, caindo de 12% para 6%.

Maiores low-cost perdem para a TAP Os cálculos do i tendo por base as quotas avançadas pelo INAC para cada companhia e o total de passageiros nos principais aeroportos nacionais – Lisboa, Porto, Faro e Funchal –, mostram que a quota das principais low-cost presentes no país caiu para 27,3% entre Julho e Setembro deste ano, contra os 29,7% do período homólogo. Já a TAP assegurou perto de 38% do mercado, valor que há um ano rondava os 37%. As low-cost consideradas nestes cálculos são a easyJet, a Ryanair, a Monarch, a Transavia, a Thomsonfly e a Air Berlin, estas últimas com peso relevante sobretudo na Madeira.

in: Jornal i, 7 Novembro 2012

Anúncios

Comentar

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: