Saltar para o conteúdo

OE. Unidade de apoio orçamental realça riscos que governo e troika ignoram

A Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) na análise à execução orçamental de Janeiro alerta para uma série de riscos que se vão acumulando sobre o Orçamento do Estado (OE2012), riscos a que nem governo nem troika deram grande importância nas comunicações desta semana.

O aumento do desemprego para valores acima do previsto no OE2012, as quebras nas receitas num período de contracção acima do esperado pelo Orçamento, a concentração das despesas em juros mais para o fim do ano ou a execução orçamental de Janeiro, que apresenta uma “melhoria do saldo global da administração central e Segurança Social se deveu sobretudo a factores específicos”, são olhados com preocupação pela UTAO – a unidade que dá apoio à comissão de Orçamento e Finanças da Assembleia.

Comecemos pela análise às contas do Estado de Janeiro. Segundo os cálculos da UTAO, o saldo global do subsector Estado anunciado pela Direcção-Geral do Orçamento “encontra-se prejudicado por um conjunto de efeitos de base que afectam a variação do saldo global deste subsector”. Em termos ajustados, diz a UTAO, “o saldo global do Estado registaria, em termos homólogos, uma melhoria de 137,7 milhões, ao invés de 306,2 milhões”. Assim, e em base comparável, a redução de 41% no défice do Estado ficou-se por um corte de 18,5% – de 742,4 milhões para 604,9 milhões, e não para 436 milhões. [Ler mais]

in: Jornal i, 1 Março 2012

Anúncios

Comentar

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: