Saltar para o conteúdo

Recuperação. Economia voltou aos níveis de 2001

A retoma registada na segunda metade do ano passado levou PIB a subir dos níveis de Junho de 2000 para os de Março de 2001
Evolução do PIB trimestral - preços constantes

Evolução do PIB trimestral – preços constantes

O crescimento económico registado a partir de Março do ano passado trouxe a economia portuguesa de volta a níveis de início do século  xxi. Depois de um longo recuo que se estendeu por 10 trimestres ter puxado o PIB para níveis de Junho de 2000 na sequência do programa de austeridade dos últimos dois anos e meio, o PIB situa-se agora onde estava sensivelmente em Março de 2001.

Ontem, o Gabinete de Estudos e Estratégia do Ministério da Economia revelou os mais recentes indicadores da actividade económica em Portugal, incluindo o valor do produto interno bruto trimestral, a preços constantes, até ao terceiro trimestre de 2013, último apurado na totalidade. Segundo estes dados, entre Julho e Setembro do ano passado a economia gerou 38,4 mil milhões de euros, valor que reflecte já a recuperação conseguida desde Março de 2013, quando foi interrompida a quebra do PIB nos dez trimestres anteriores – desde o final de 2010.

A queda do PIB por 30 meses consecutivos arrastou a economia portuguesa para níveis que só encontram paralelo no final do século  xx. No último trimestre de 2010, a economia portuguesa registou um PIB trimestral de 40,7 mil milhões de euros, em linha com o valor registado em todo esse ano. A partir daqui, seguiu-se a queda livre: o PIB trimestral médio de 2011 já foi de 40,2 mil milhões e no ano seguinte de 38,9 mil milhões. O país bateu no fundo no início de 2013, quando entre Janeiro e Março a economia portuguesa ficou ligeiramente abaixo dos 38 mil milhões de euros. A última vez que Portugal tinha registado um PIB trimestral abaixo dos 38 mil milhões de euros foi no segundo trimestre de 2000, tendo a economia portuguesa assim vivido um recuo de 13 anos em dois anos e meio de troika e austeridade – isto quando as projecções iniciais prometiam aos portugueses uma contracção total de 0,6% do PIB durante a vigência do programa, quebra que todavia já supera os 5%.

Depois de a economia bater no fundo no início de 2013, ressaltou e começou a mostrar alguma vitalidade, voltando a passar os 38 mil milhões nos trimestres seguintes. No entanto, a recuperação ainda deixa o país bem longe do presente: os 38,4 mil milhões de euros de PIB trimestral conseguido entre Julho e Setembro de 2013, o melhor registo desde o terceiro trimestre de 2012, significam no fundo que a recuperação trouxe Portugal de volta aos primeiros meses de 2001, já que foi nessa altura que o país registou um nível de PIB semelhante, de 38,4 mil milhões – excluindo, claro, o trimestre em que caiu abaixo dessa linha, na sequência da queda entre 2010 e 2013.

in: Jornal i, 27 Fevereiro 2014

Comentar

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: