Saltar para o conteúdo

Eurostat. Espasmo do desemprego acaba normalmente revisto em alta

Taxa divulgada ontem pelo Eurostat aponta para quebra de 0,2% em Junho. Mas valores de Junho do mesmo Eurostat em 2011 e 2012 acabaram revistos em alta de 0,4 pontos
.

O Eurostat divulgou ontem os dados sobre o desemprego na Europa em Junho deste ano, revelando que em Portugal este drama afectava 17,4% da população activa. O valor para Junho denota assim uma redução de 0,2 pontos face ao desemprego no país em Maio avançado pelo mesmo organismo estatístico (17,6%). Porém, é de salientar igualmente que estes dados são meramente provisórios e que, pelo exemplo das taxas de desemprego avançadas pelo mesmo Eurostat em Junho de 2011 e também em Junho de 2012, estes valores para Portugal acabarão por ser revistos em alta.

1 de Agosto de 2011 Eurostat divulga o desemprego registado na União Europeia no final de Junho desse ano. Nesse dia o organismo estatístico de Bruxelas avançava com uma taxa de 12,2% para Portugal, valor que então representava uma queda de 0,2 pontos face a Maio – tal como agora -, mês em que o desemprego português estava nos 12,4%. Contudo, com o lapidar das estatísticas e a recepção de mais e novos dados, como ocorre sempre nestes casos, meses mais tarde o Eurostat acabou por corrigir o valor de Junho de 2011: o valor oficial do desemprego em Portugal nesse mês acabou por ficar em 12,6%, com o valor de Maio anterior a ser também revisto, para 12,7%, contra os anteriores 12,2%. Em relação à UE, o desemprego também acaba revisto: a taxa passa para 10,4%, contra os anteriores 9,4% divulgados.

31 de Julho de 2012 Eurostat avança com os dados sobre o desemprego na UE em Junho de 2012. O comunicado oficial de então fala em 15,4% de desemprego em Portugal e 10,4% na UE27, valores que comparavam com 15,2% e 10,3% em Maio desse ano, respectivamente. Limadas as arestas às estatísticas os valores voltaram a ser revistos em alta meses mais tarde: o Eurostat assume já que o desemprego em Portugal em Junho de 2012 era afinal de 15,8% e na UE27 de 10,9%.

Com estas duas revisões em alta nas bases estatísticas do Eurostat em relação ao desemprego de Junho em diferentes anos – revisões que são comuns em quase todas as taxas divulgadas mensalmente, note-se -, é assim preciso olhar com prudência para os valores ontem publicados pelo organismo. Ambas as revisões aos números portugueses relativos a Junho de 2011 e a Junho de 2012 foram de 0,4 pontos face ao inicialmente divulgado pelo organismo estatístico de Bruxelas.

31 de Julho de 2013 Eurostat avançou ontem com uma taxa de desemprego de 17,4% para Portugal no final do mês de Junho, valor que compara com os 15,8% agora reconhecidos pelo Eurostat para Junho do ano passado. Já na União Europeia a 27, o Eurostat fala em 10,9% de desemprego, que contrastam com os 10,5% de há um ano, enquanto na zona euro o total de desempregados na população activa chega aos 12,1% – contra os 11,4% anteriores.

Espanha (26,3%) e Grécia (26,9%) continuam assim os dois únicos países entre os 27 com um desemprego superior ao português. Estes dois países são igualmente os recordistas europeus do desemprego jovem, com taxas de 56,1% e 58,7%, respectivamente, que comparam com os 41% de Portugal. Em contraste continua o desemprego na Alemanha: 7,1% entre os jovens e 5,4% na taxa geral.

in: Jornal i, 1 Agosto 2013

Comentar

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: