Skip to content

TAP. Melhoria dos resultados leva Parpública a admitir uma recapitalização interna

Empresa melhora resultados em quase toda a linha em 2012, mas capitais próprios continuam em deterioração, situando-se perto dos 390 milhões de euros
.
Depois de a TAP ter apresentado os resultados do seu ramo de transporte aéreo, coube esta semana à Parpública a divulgação dos resultados globais da transportadora portuguesa. Se em 2011 a TAP, SGPS registou prejuízos de 77 milhões de euros, este ano conseguiu limitar as perdas a 42,2 milhões de euros, uma recuperação de 45%. Apesar da melhoria, a Parpública não deixa de salientar que “os resultados líquidos permanecem negativos e os capitais próprios em queda”, o que fez com que no final de 2012 “o capital próprio do grupo TAP fosse negativo”, situando-se perto dos 390 milhões de euros, valor que compara com os 351 milhões negativos de 2011. Sobre estas necessidades de recapitalização, a Parpública salienta que poderão ser respondidas “caso se concretize um novo processo de privatização”. Porém, e analisando a melhoria gradual nos números da empresa, a gestora das participações do Estado levanta no seu relatório, e pela primeira vez, a hipótese de a recapitalização da transportadora ser conseguida também por factores internos, “como sejam a continuada melhoria de resultados no transporte aéreo, o esforço de reestruturação e saneamento da actividade de manutenção global e o retorno” da venda da actividade de handling.

Em relação aos resultados, e “após um exercício francamente negativo em 2011, no qual o grupo TAP registou um prejuízo de 76,8 milhões de euros, o ano de 2012 permitiu alguma recuperação da performance da empresa”, reflecte a Parpública sobre os números. “A melhoria dos resultados do grupo sentiu-se ao nível dos principais negócios”, prossegue o relatório, que relembra os 21,4 milhões de euros de lucro conseguidos pelo transporte aéreo, que também inclui a manutenção em Portugal.

Pela negativa, diz a Parpública, “verifica-se que, apesar de estar em execução um plano plurianual visando a melhoria” da TAP Manutenção Brasil, “a verdade é que os negócios no Brasil continuam a ter um contributo fortemente negativo para os resultados, tendo esta empresa gerado um prejuízo de 50,2 milhões, ainda assim melhor que o de 2011, que foi de 62,7 milhões”. A melhoria do desempenho fez com que a TAP reduzisse em 2012 “quase 200 milhões de euros” o endividamento, para 1034 milhões. “Esta redução foi possível na medida em que o serviço da dívida, bem como os investimentos, foram financiados, no essencial, por recursos próprios”, um caminho que evitou “a contratação de novas operações de financiamento.”

A opção pelos recursos próprios, contudo, não terá sido por exclusiva decisão da administração da TAP. Segundo a Parpública, “a situação anteriormente descrita reflecte também as restrições impostas” pela privatização, que não se chegou a concretizar. É que ao longo do processo “as competências da administração ficaram limitadas à gestão corrente dos negócios, o que impediu o acesso normal ao financiamento junto dos mercados financeiros.

in: Jornal i, 16 Maio 2013

Anúncios

Comentar

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: