Skip to content

TAP fecha ano recorde com 10,19 milhões de passageiros

A TAP Portugal entrou em 2013, ano do seu 60.o aniversário, com o pé direito. Fundada em 1953, e com 27 mil passageiros transportados no ano seguinte, a empresa celebra por estes dias a superação pela primeira vez na sua história do marco dos 10 milhões de passageiros transportados num só ano.

A 26 de Dezembro último a transportadora anunciou em comunicado que tinha superado aquele valor dois dias antes, ficando então a faltar saber apenas qual seria o número mágico com que fecharia o ano. Agora, e segundo fonte oficial da companhia avançou ao i, o marco histórico já está definido: em 2012 a companhia transportou mais 433,4 mil passageiros, fechando o ano com 10 185 722 passageiros transportados, uma subida de 4,4% face aos 9,75 milhões de passageiros de 2011. Este crescimento compara com a subida de 4% nos passageiros das companhias europeias, segundo os últimos dados da Associação Internacional do Transporte Aéreo (IATA, na sigla em inglês), relativos a Novembro do ano passado. A ultrapassagem dos 10 milhões de passageiros anuais na TAP é especialmente simbólica se considerarmos que esta ocorreu no ano em que a empresa quase foi vendida pelo Estado a Gérman Efromovich, negócio cancelado à última hora pelo governo.

Fundada em 1953, a TAP é hoje bem diferente daquela companhia que demorou 17 anos a bater o marco do milhão de passageiros anuais (obtido em 1970) e mesmo da companhia que demorou quase 50 anos a chegar aos 5 milhões de passageiros/ano, fronteira atravessada em 2000, quando contava com uma frota de 35 aviões e 8700 trabalhadores. Para duplicar os 5 milhões de passageiros, a companhia precisou agora de apenas 12 anos, que coincidem quase inteiramente com o reinado de Fernando Pinto e da sua equipa à frente da companhia – cujo primeiro ano completo na empresa foi em 2001. Neste período a companhia aumentou o quadro de pessoal até aos 12,3 mil colaboradores no grupo e viu a frota crescer até 71 aviões, 55 da própria TAP e 16 aeronaves da PGA. Apesar da duplicação da frota, o crescimento da companhia portuguesa só não tem sido mais pronunciado porque há limitações a que a TAP hoje ainda não consegue responder, em especial nas ligações ao Brasil.

europa cresce 5,6% Segundo os dados avançados pela companhia ao i, a TAP conseguiu um crescimento de 5,6% nas rotas da Europa, ou seja, mais 323,9 mil passageiros, que atingiram assim os 6,11 milhões nestas ligações em 2012. A subida relativa mais acentuada, contudo, deu-se de/para os Estados Unidos da América, com mais 18% de passageiros, que totalizaram 254,6 mil neste sector – esta subida, segundo a TAP, deve–se à abertura da linha de Miami durante o ano passado.

Já em África, as rotas da companhia aérea portuguesa cresceram 9,4% ao longo do ano passado, atingindo já os 675,2 mil passageiros, aos quais se juntam mais 1,55 milhões de passageiros nas ligações ao Brasil.

O Brasil registou assim um crescimento de apenas 1,2% em 2012, ainda que os aviões da transportadora tenham registado uma elevada taxa de ocupação, com 83% – que compara com a média de 76,4% das companhias aéreas europeias em 2011, segundo os dados mais recentes da Associação Internacional do Transporte Aéreo.

Este elevado load factor da TAP de/para o Brasil indicia assim que só com mais oferta será possível capitalizar o potencial de crescimento que este mercado ainda apresenta para a companhia aérea portuguesa.

Nos restantes mercados, Continente e regiões autónomas e Atlântico Médio, os valores de 2012 em termos de passageiros ficaram em linha com os obtidos pela companhia no ano anterior, com perto de 1,6 milhões de pessoas transportadas de/para estas regiões.

transporte aéreo quer lucro Em Novembro último, Fernando Pinto reiterou o objectivo de ver o ramo do transporte aéreo da TAP – a TAP, SA – fechar 2012 com resultados positivos, isto depois de nos primeiros seis meses do ano este mesmo ramo da empresa ter obtido prejuízo de 112 milhões de euros. Posteriormente, no terceiro trimestre, a TAP, SA conseguiu um lucro de 102 milhões de euros, o melhor registo trimestral de sempre da empresa, limpando quase por completo o prejuízo do primeiro semestre de 2012.

O resultado do transporte aéreo foi assim vital para conseguir pôr as contas de todo o grupo TAP no verde no terceiro trimestre de 2012, período fechado com um ganho global de 89,7 milhões de euros. Considerando que o grupo tinha registado prejuízos totais de 140 milhões entre Janeiro e Junho de 2012, as contas até Setembro terão fechado com uma perda de 50,3 milhões de euros.

in: Jornal i, 10 Janeiro 2013

Anúncios

Comentar

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: