Skip to content

Preços e crise tiram 191 mil passageiros/dia a CP, metros e barcos

A agudização da crise, o aumento do desemprego e a resposta encontrada pelo governo para responder a este cenário ditaram uma contracção de 15,5% na procura diária dos transportes ferroviários e marítimos em Portugal em dois anos. Se em Setembro de 2010 estes meios eram procurados por 1,23 milhões de passageiros diariamente, em Setembro deste ano apenas foram registados 1,04 milhões de clientes/dia, segundo contas do i com base em dados do INE.

De 2010 para 2011, com o desemprego em Portugal a conter-se entre os 12% e os 13% e as tarifas dos transportes a aguentarem-se em níveis agora distantes, a CP, a Metro de Lisboa, a Metro do Porto e as transportadora fluviais viram a procura total diária recuar 5%, com menos 61 mil passageiros registados pelas empresas em Setembro do ano passado, mês de regresso às aulas e para muitos ao trabalho depois das férias.

Já nos 12 meses seguintes, com a adaptação dos residentes em Portugal ao novo custo de vida imposto pelo governo – aumento antecipado do IVA na electricidade e depois generalizado a quase todos os produtos, assim como a subida de mais de 20% dos preços nos transportes – e o desemprego a disparar, a procura pelos transportes caiu a pique, segundo dados do INE.

A queda média na procura de transportes ferroviários, marítimos e dos metros de Lisboa e Porto foi de 11,1% em Setembro, em comparação com o mesmo mês de 2011. O Metro de Lisboa e o transporte ferroviário suburbano foram os meios que mais sentiram na pele a quebra, com quedas de 12,1% e 12,9% na procura diária, respectivamente. Só o metro de Lisboa perdeu 61,1 mil passageiros em cada dia – em Setembro de 2011 ainda contava com 505,7 mil passageiros/dia e agora são menos de 445 mil. Já os serviços suburbanos da CP foram procurados em cada dia de Setembro passado por 334,2 mil pessoas, quando no mesmo mês do ano passado o valor atingia os 384 mil.

Em Setembro de 2010, o metro lisboeta contava com quase 530 mil passageiros/dia, enquanto as linhas ferroviárias suburbanas ultrapassavam os 407 mil clientes diários.

in: Jornal i, 28 Novembro 2012

Anúncios

Comentar

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

%d bloggers like this: