Saltar para o conteúdo

Dedução do IRC ditou fim do bloqueio dos camionistas

 

As medidas apresentadas no final da primeira reunião entre a Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários de Mercadorias (Antram) e o Governo, realizada na segunda-feira passada, permaneceram praticamente inalteradas no documento final apresentado aos camionistas. Na segunda-feira à noite estes recusaram-nas e, na quarta à noite aceitaram-nas. Pelo meio quase se instalou o caos, morreu um camionista e Mário Lino foi obrigado a receber “três pessoas que representavam quem virou o país o contrário”, algo que a Antram viu “com muita estranheza”, até porque foram mantidas negociações separadas mas com o mesmo resultado. Mas não foi só a associação que estranhou.Também Francisco Van Zeller, presidente da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP),criticou a actuação do ministro das Obras Públicas: “Estes senhores [representantes da comissão dos camionistas] não pertencem à Antram e não têm o direito de negociar nada. A Antram é o representante legal [da classe] e é quem tem que seguir com as negociações”, disse. [Ler mais]

As 12 medidas em detalhe – parte 1

As 12 medidas em detalhe – parte 2

in: Jornal de Negócios, 16 Junho 2008

1 Comentário »

Comentar

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: