Skip to content

Efromovich quer fazer ciúmes à TAP e começa a seduzir Alitalia e Lot

Germán diz que TAP já “não é prioridade” e Fernando Pinto responde que venda da empresa “não é fundamental”. O jogo do gato e do rato?

Poucos dias depois de Fernando Pinto, CEO da TAP, ter revelado que a reprivatização da TAP deverá ser relançada no primeiro trimestre do próximo ano, Germán Efromovich atirou ontem que a companhia “já não é uma prioridade” e que agora está focado na Alitalia e na Lot. Poucas horas depois, Fernando Pinto veio dizer que a entrega da TAP a privados “não é fundamental” que ocorra em 2014, porque a empresa tem um plano de negócios “viável”. Mas…

Primeira adversativa. A privatização da TAP “não é fundamental” mas “é bom que aconteça o quanto antes, obviamente quando for possível fazer”, acrescentou ontem Fernando Pinto. Segunda adversativa. A TAP já não é uma prioridade mas Germán Efromovich diz que só vai tomar decisões definitivas sobre onde investir na Europa no início de 2014, altura em que está previsto o relançamento da venda da TAP.

“Tenho de aumentar a presença da minha companhia aérea na Europa, seja através de aquisições ou pela constituição de uma nova empresa”, afirmou ontem o empresário ao jornal polaco “Rseczpospolita”. E para isto o polaco-colombiano refere que vai tomar decisões “não mais tarde que nos primeiros dois meses de 2014”, sentenciou. Segundo apontou à mesma publicação, a italiana Alitalia e a polaca Lot são os seu novos alvos e, se tudo falhar, Efromovich admite inclusivamente lançar uma transportadora europeia de raiz. Em relação à TAP, “já não é propriamente uma prioridade”, disse na entrevista ao “Rseczpospolita”. Todavia, como referimos, o início de 2014 coincide com a data apontada para o relançamento da venda da TAP a privados.

A Alitalia, depois da falência de 2008, foi relançada em 2009, sendo agora detida pela Compagnia Aerea Italiana, privada. Já a dívida da empresa, depois da falência, ficou para os contribuintes italianos. Ainda em 2009, a Air France-KLM comprou 25% da transportadora italiana. Actualmente a Alitalia oferece um total de 98 destinos em 44 países, pertencendo à aliança Sky Team, fundada pela Air France-KLM entre outras. Já a Avianca, de Efromovich, pertence à rival Star Alliance, liderada pela Lufthansa.

Já a polaca Lot, outra das companhias na mira de Efromovich, é detida em 68% pelos contribuintes polacos e, tal como a TAP, já está na mesma aliança estratégica que a Avianca, a Star Alliance. Oferece cerca de 50 destinos aos seus passageiros e foi a primeira transportadora europeia a operar o 787 Dreamliner, motivo de orgulho que lhe ia custando a insolvência no início deste ano, quando estes aviões da fabricante norte-americana foram obrigados a ficar em terra por uma série de preocupações técnicas e operacionais.

Governo aliciou Efromovich  No final de Novembro último, o governo admitiu que não rejeitaria uma proposta do empresário caso este ainda tivesse interessado na TAP. “Se a melhor proposta para o Estado vier do mesmo investidor que fez uma oferta em Dezembro de 2012 não vejo porque não”, salientou Sérgio Monteiro, secretário de Estado dos Transportes.

in: Jornal i, 18 Dezembro 2013

Anúncios

Comentar

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: